Eu preciso acreditar em todos os panteões?

domingo, 15 de março de 2015

E aí bruxinhos e bruxinhas? Tudo em ordem?
Bem.. eu estava programando um post como esse para algum dia.. esse dia é hoje! EBAA!
A tal pergunta frequente é a seguinte:
"Bruno, eu preciso acreditar em todos os panteões?"
Bem, primeiro para esclarecer as dúvidas, não. Não é preciso acreditar em tooodos os panteões. Existem vários mesmo, e é super importante os estudar mas não é obrigatório acreditar em todos ok?
Eu confesso que eu também estava com essa dúvida, mas daí eu perguntei para a nossa diva, Daniele e olha só! Como sempre, me ajudando...
Confira a seguir, alguns Deuses do Panteão Celta:

 DANA 


Esposa de Bile, principal deus gaulês, Dana, também conhecida como Ana, era a deusa mãe ou rainha. Nascida entre os deuses da vida, da luz e do dia. Considerada a deusa da literatura, também era conhecida como Brigite. É a divindade mais antiga mencionada pelos celtas, de cuja divindade derivam todos os outros deuses. É a Mãe Universal e mãe de todos os deuses. Relacionada à lua e governante das marés. Protegia o gado, a saúde e garantia a prosperidade. Os rios e lagos também estavam sob sua proteção. Esta era a deusa invocada para conseguir abundância, sabedoria e prosperidade. Diz a lenda que os filhos de Dana foram à Irlanda e, que como filhos da deusa, também eram divinos. Ao chegar tiveram que combater os Fomorios, cuja Deusa Mãe era Domnu. Curiosamente, Domnu significa "mundo", assim como "as profundezas do Mar". Segundo à tradição irlandesa, a luta entre os filhos de Domnu representam a maldade, enquanto os filhos de Danu, simbolizam a bondade. Porém os filhos de Donu não foram expulsos do mundo, já que simbolizam o próprio mundo. O nome da deusa também significa "água do céu" e está relacionado ao rio Danúbio. Foi nesta região que os povos célticos se desenvolveram antes de sua expansão europeia. Dana compõe a Trindade do Destino juntamente com Macha e Badb.

ÁINE 


Filha do deus Owell e filha adotiva do deus do mar, Manannan, Áine é das deusas do céu e rainha das fadas irlandesa. Como divindade, viaja pelo espaço e, em sua homenagem, se celebra a festa da noite de verão, transformada mais tarde na festa de São João. É também a Patrona de Munster, conhecida como Knockayne. É a deusa da fertilidade, do amor, do amanhecer, do sol e do fogo, caracterizada por inspirar paixão nos seres humanos. Era também. Além disto era a deusa do milho e do gado. Diz a lenda que o rei de Munster, Aillill Ollum, enlouquecido de amor por ela, tentou violenta-la. Áine o matou com sua magia. Por causa disto ela adotou a regra de nunca ter sexo com homens grisalhos. Depois disto apaixonou-se por Finn Mac Cunhhall, porém um feitiço deixou seus cabelos grisalhos. Áine, mesmo apaixonada, se manteve fiel a seus princípios. De vez em quando seduzia homens mortais para que fossem a seu palácio, imerso debaixo do lago. Costuma sentar-se numa pedra, conhecida como "a cadeira de parto", penteando seu longo cabelo louro com um pente dourado. Esta visão enlouquecia os homens de paixão, e os mesmos não sossegavam até vê-la novamente. Segundo outra lenda, teve um filho com um humano, Fitzgerald.

DAGDA  

Filho de Dana e Bile, o "Deus Bondoso", é o pai dos deuses. Seu nome quer dizer "o que golpeia com grande eficácia", já que leva consigo um martelo com o qual dá vida, ressuscita e mata. É um deus da abundância. Veste uma túnica curta, refletindo ao mesmo tempo autoridade e benevolência. Foi e ainda é o deus mais venerado entre os druidas. Senhor dos elementos, da sabedoria e da adivinhação, mestre da música, arte, poesia e eloquência, excelente guerreiro, deus simples e agradável que tem como tarefa garantir a transição durante as diferentes etapas da vida e depois até a "pós vida". Possui um caldeirão magico onde pode ressuscitar os mortos em batalha. De sua união com Boann teve Oengus Mac Og, deus do amor, concebido e nascido em apenas um dia. Dono de grandes proezas de guerra e aventuras, conta-se que certa vez capturou com uma mão um ser com 100 pernas e 4 cabeças. Também simboliza a fertilidade, a abundância e regeneração. Por vezes sua imagem é quase grotesca, pois come grandes quantidades de comida, mesmo assim, é querido e respeitado. Com Morrighan formava um casal. Possui uma harpa mágica com a qual controla o inicio e fim das estacoes celtas. Foi pai da deusa Brigitt, do deus Oghma, do deus Mider, do deus Angus Mac Og e de Bodb, O Vermelho, que o sucedeu como governante dos deuses.   

 MORRÍGAN 

Morrighan, também conhecida como Morrigu, é a deusa celta da morte e da destruição. Sempre representada com sua armadura e armas. Está sempre presente nas guerras e é invocada com os chifres de guerra ou o gralhar dos corvos. Sua função na guerra é difundir a força e a ira entre os soldados. Seu nome significa "Grande Rainha" ou "Rainha do Espectro". Esta deusa também representa a renovação, a morte que dá lugar a uma nova vida, o amor, e o desejo sexual. A vida e a morte estão muito ligadas no universo celta. Morrighan é virgem, mãe e viúva. Pertence ao grupo dos Tuatha De Danann, os seres mágicos que viveram na Irlanda antes dos irlandeses atuais. Nas guerras, ela se transforma em corvo. É uma deusa completa que forma uma tríade sombria com Badbh e Macha, as três a mesma deusa, com características diferentes em cada manifestação. Também está relacionada à deusa Dana, "a Grande Mãe". O crânio dos mortos em batalha eram conhecidos como "bolas de Morrighan". Foi amante de reis e seduziu grandes soldados. Motivava os soldados celtas nos campos de batalha, que ao ouvirem-na sobrevoando, sabiam que o momento de transcender havia chegado e davam suas últimas forças, portanto Morrighan conferia força aos guerreiros. Dotada do poder da transformação, Morrighan também era deusa dos rios, lagos e de toda as águas doces.  

 LUG  

 Filho de Cian e Eithne, Lugh tem lugar de destaque na hierarquia céltica pois domina todas as artes e ciências. Encontra-se em todos os panteões. Possuidor de diversos topônimos. Representado como um deus solar, possuía um arco (Arco Íris) e corvos que lhe deram o dom de profetizar. A via láctea foi denominada pelos antigos celtas de Eire como "Caminho de Lugh". Sua esposa foi Nas, que lhe foi infiel. Seu nascimento foi envolto por uma profecia já que a druida Birog avisou a Balor, rei das divindades formorian (forças do mal), que após o nascimento de sua filha Eithen, ele seria morto pelo neto. Por isso, o rei a trancou em uma torre de cristal para evitar que ela tivesse contato com os homens, deixando-a a cargo de doze enfermeiras. Mesmo assim, Eithen ficou gravida de Ciann, deus das forças de luz, e teve trigêmeos. Quando soube, Balor ordenou que os meninos fossem jogados no mar, porém um sobreviveu e cresceu com os deuses Danann. Foi então que aprendeu diversas artes e ofícios. Com todos estes atributos se apresentou na corte real de Tara, governada por Nuada, onde foi aceito e rebatizado como Samhildanach, "o de muitas artes e ofícios". Aconselhou a corte a enfrentar definitivamente os fomorianos, o que determinou na morte de Balor e vitória dos De Danann, forças da luz, e no fim do reinado fomoriano em Eire.  

Via: Templo dos Deuses 

Existem muitos outros panteões, como o africano, o egípcio, etc..  


Limpeza

Está sentindo uma energia pesada em sua casa? Está estagnada ou carregada?
Isso vai te ajudar!
Para fazer na fase da Lua Minguante.

Ferva 2 litros de água e coloque pétalas de 2 rosas vermelhas e 2 rosas brancas.
Faça a faxina na sua casa e quando acabar, a limpe com essa água, visualizando a energia se mover, vá vendo os males sendo purificados...
Quanto as pétalas, você pode enterrá-las ou deixá-las secar para com que depois, você as queime no caldeirão.

Via: O Castelo da Bruxa

De onde vem essa voz?

sábado, 28 de fevereiro de 2015
    Boa-noite, amados bruxinhos!
Como vão? Estudando bastante, eu espero!

    Estou com um resfriado e uma dor horrível no meu braço direito (um inseto idiota decidiu que me picar seria divertido, simplesmente...). Minha cabeça está doendo e estou morrendo de sono, mas.... Eu sou como Nina Williams, não desisto! Morro lutando, mas não desisto! Por isso, esse post vai sair mesmo que eu morra e volte do além para escrevê-lo. 

__________________________________________________________________________________


     Eu estava há pouco conversando com meu melhor amigo, o Bruno, sobre vozes.... Temos sido assombrados por vozes (ele ouve uma voz masculina e eu ouço uma voz feminina). Bruno não tem certeza de quem possa estar soprando em seu ouvido. Quanto a mim, posso descartar os elfos, as fadas e as ninfas. 
     Essa voz que escuto é uma voz sedutora e suave, que apenas sussurra meu nome, próximo a meu ouvido. A princípio, essa voz soava distante. Mas, então, foi se aproximando cada vez mais.... Como um espírito que, inicialmente, te assombra à distância e vai se aproximando aos poucos. Mesmo sendo uma voz bela, eu suspeito que ela seja ruim porque sempre que a ouço, quase em seguida, sinto minha energia se esvaindo, de forma que fico muito cansada e sonolenta.
      Eu não costumo ser leviana e nem brincar com magia, mas eu me desesperei para me livrar dos elfos. Tentei contatar as fadas, mas nada surtia efeito, já que minha energia estava muito ruim. Então.... Num momento de desespero, eu invoquei.... (não riam! Não riam! Não riam! Prometam que não vão rir?) Vampiros. Não vampiros como Damon ou Lestat. Vampiros Astrais! 
       Confesso que, quando fiz isso, não acreditava que pudesse mesmo funcionar. Aliás, eu encarei isso mais como brincadeira que como uma experiência. Eu tenho noção de que isso é demoníaco e trata-se de uma cilada do demônio para nos enganar, mas.... Se você estivesse no meu lugar, certamente, concordaria que qualquer coisa é melhor que elfos! Qualquer coisa MESMO!
       Eu comecei a ouvir essa voz e ver vultos. Não precisamente vultos, mas sombras no escuro. São como pessoas me observando e elas se aproximam de mim, desaparecendo quando eu fecho os olhos ou viro o rosto.
      Eu sei bem como me livrar disso. No entanto, não sei se quero fazer isso.



    Mas e quanto as vozes que aparentemente não tem explicação? Quer dizer, e quando você não invocou nada, mas mesmo assim, é assombrado por uma ou mais vozes?

Pode ser um elemental


   What?!
       Um elemental pode levar um tempo para atravessar de uma dimensão a outra. Mais ou menos três meses. Por isso, quando você faz um ritual para invocar um elemental, é preciso ter muita paciência. Pois, dificilmente, você o verá tão facilmente. 
     Então, quando o elemental, finalmente, vem para esta dimensão, tenta se comunicar com o humano de todas as formas possíveis. Se o bruxo em questão, que contatou o elemental for experiente ou tiver alguma mediunidade, poderá perceber a presença do elemental mais facilmente. Caso contrário, pode acontecer duas coisas:
1- O elemental surta e se torna travesso, só para chamar a sua atenção.
2- O elemental enfraquece e acaba voltando para sua dimensão.

Pode ser um vampiro


    Novamente, nós, bruxos, temos uma visão diferente do que é um vampiro. Vou explicar isso, mais adiante em um outro post, mas por hora, saiba que um vampiro pode ser o espírito de um bruxo do mal que se mantêm, nutrindo-se da essência vital de humanos ou um ser demoníaco (que descende de Lilith) que alimenta-se do sangue e da energia vital.
     Sabe esses feitiços e rituais que prometem transformá-lo em vampiro? Então, isso atrai espíritos de energia baixa, seres perversos e demoníacos, que estarão unicamente interessados em se nutrir de sua vida, possui-lo e consequentemente, levá-lo à morte. Sem contar que a maioria desses rituais são pactos camuflados. Na popular, intitulada "Bíblia Do Vampiro", é possível aprender a roubar a energia alheia e, há um pacto camuflado no livro. Eu li essa bendita Bíblia e não gostei nada. O propósito dela é converter seus adeptos em "escravos" emocionais dos vampiros.
     Uma vez que você atraia um vampiro, ele vai te seguir e vampirizar até você adoecer e morrer.


Pode ser um fantasma



    Checar o histórico de sua propriedade é importante para ter certeza se ela é ou não assombrada. Fantasmas só aparecem em lugares... Assombrados (dã!). Com exceção, é claro, dos médiuns, que podem ver espíritos a qualquer hora e em qualquer lugar. Não seria esse o seu caso?


Imaginação


    Se você não é médium, não invocou um elemental e tampouco mora em uma casa assombrada, então, das duas, uma; ou você está surtando ou imaginando coisas, my friend.


E como parar as vozes?


   Taí, uma boa pergunta!
Você pode criar coragem e tentar confrontá-las, perguntando ao 'espírito'  o que ele quer de você. Pode fazer isso perguntando em voz alta ou através de um tabuleiro Ouija ou do Jogo Do Copo, ou qualquer outra forma que considere eficaz. Lembrando que isso é necromancia - uma prática mágica muito avançada que deve ser evitada por pessoas inexperientes - e, uma vez que você inicia esse caminho, fica difícil voltar depois. Por isso, pense direitinho. Obviamente, uma tábua Ouija não é mágica, mas se manipulada pelas mãos de um médium (um médium é qualquer pessoa com uma habilidade sobrenatural de ver/ouvir/sentir a presença de espíritos e/ou a energia das pessoas e lugares; existem diferentes níveis de mediunidade, algumas se encontram adormecidas, podendo ser despertas de uma hora para outra) pode vir a se tornar uma poderosa e perigosa conexão com o mundo espiritual.
     Espíritos levianos sempre darão respostas tolas e sem sentido, ao passo que espíritos mais evoluídos darão respostas claras e diretas. Portanto, fique atento às respostas de suas perguntas!
      se você não quer falar com espíritos, basta encontrar uma forma de bani-los ou afastá-los; pode ser através da auto-sugestão, exorcismo (nada de chamar um padre e dizer que está possuída! Orar uma oração forte como as do Arcanjo Miguel sempre ajuda!) ou bloqueando seu dom.
      Bloquear seu dom ou fechar seu terceiro olho pode ser feito através da visualização. No meu caso, eu me concentro e imagino meu terceiro olho se fechando (quando não quero ver, nem ouvir ou sentir nada sobrenatural). Para abri-lo, basta visualizar seu terceiro olho se abrindo. Pode acender um incenso se isso for ajudá-lo a se concentrar mais facilmente.

La Befana, a fada do natal

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014
      O nome Befana é derivado do epifania da palavra, o nome italiano para o festival religioso do Epiphany.
     Antes da tradição do papai Noel, as crianças recebiam presentes na noite de natal da fada Befana. Mas isso, se houvesse se comportado bem durante todo o ano, caso contrário a fada deixava um carvão no lugar do brinquedos. Sua lenda está vinculada com o nascimento de Jesus Cristo. Conta-se que uma noite viu no céu uma estrela de luz muito brilhante e em seguida apareceram à sua porta uma caravana conduzida por três homens sábios que convidaram Befana para juntar-se a eles. Mas a fada estava tão ocupada que recusou o convite, mas em seguida arrependeu-se. Preparou uns presentes para o menino recém nascido, pegou a vassoura para ajudar a mãe a limpar o lugar e partiu. Procurou e procurou pelo bebê Jesus e cansou-se. Foi então que anjos surgiram da luz brilhante da estrela e fizeram com que Befana voasse pelo céu montada em sua vassoura. Mesmo assim, a fada não encontrou o bebê divino, mas continua procurando até hoje, a cada ano, na época do Epiphany, ela vai de casa em casa onde haja uma criança para ver se é a que procura. Embora nunca seja, Befana deixa um presente para cada uma. De alguma forma, sua procura não é em vão, pois o espírito do menino Jesus pode ser encontrado em todas as crianças.

Ritual:

Befana também gosta de receber um agrado, portanto, na manhã de natal, bem cedinho, coloque na janela um vaso com flores de natal, junto com balas e doces.
" La Befana leva presentes em recordação da oferta a Jesus-criança pelos reis magos. A iconografia é fixa: uma ampla capa escura, um avental com bolso, um xale, um lenço ou capuz na cabeça, um par de chinelos gastos, o todo vivificado por remendos de numerosas cores..."       La Befana passa sobre os tetos das casas e desce pelo caminho cheio de calçados deixados pelas crianças. Os presentes são colocados nas meias penduradas nas lareiras ou nos sapatos deixados perto da porta- uma tradição herdada por papai Noel. As crianças italianas escrevem cartas e as escondem nas chaminés, para que La Befana as recolha. As cartas e ofertas são, geralmente, listas de brinquedos e outros itens que desejam e pedem para que La Befana as traga.      La Befana, tradição tipicamente italiana, ainda não foi substituida pela figura estrangeira de Babbo Natale (papai noel). La Befana, muitas vezes, aparece nas ruas como uma pessoa mascarada, acompanhada de seu consorte, Befano, guiando um bando de seguidores que recebem ofertas das famílias e, em troca, recebem o presente da prosperidade das bençãos dada por Befana. Música preenche as ruas e as pessoas colocam bonecas com a imagem de La Befana em suas janelas, como convites de recepção às suas casas. No fim da celebração de la Befana, as bonecas são queimadas. Isso é feito para incinerar as coisas ruins que  aconteceram no ano anterior e esperar boas realizações no ano seguinte.

Fadas das festas

  As ocasiões festivas sempre atraem as fadas. Pois, para elas, a alegria é a sua melhor companheira. Existe uma fada para cada ocasião especial. Assim, elas levam com amor e carinho sua magia a  qualquer festividade. E para trazer esta magia, não importa a magnitude da comemoração. Desde um grande evento a um pequeno acontecimento atrairá as pequenas fadinhas. Desde que a ocasião seja organizada com amor e atenção, sua magia estará ali para todos agradar.   Vejamos algumas fadinhas festeiras e a magia que trazem consigo:

A Fada dos aniversários (natalícia felicitata)

   Já imaginou quantos aniversários pode haver em um ano? A lista com certeza é infinita... Por esse motivo, as fadas dos aniversários são as mais ocupadas do Reino Etérico. Estes graciosos seres alados ão tem um só dia de folga. A principal missão destas fadinhas: Nos lembrar que um cartão ou cumprimento atrasados, não possuem a mesma magia do que felicitar o aniversariante, na data certa.

Fadas das árvores de natal (Arbora xmas)

    Existe momento mais mágico e festivo que o natal? Então, eis uma ocasião perfeita para olhos aguçados avistarem uma fada. Antigas lendas afirmam que cada árvore de natal possui sua própria fada. Esta é encarregada de organizar todos os detalhes da festa. E repassar sua alegria etérica aos convidados. Há quem acredite ser esta magia o famoso Espírito De Natal, que a todos contagia com amor nesta época.

Fadas do casamento (nuptuala enchanta)

    Em tradições de outrora, as fadas eram consideradas prenúncio de mau agouro em matrimônios. A razão seria a notória vaidade dessas caprichosas criaturinhas. Era comum então evitar tudo o que fosse considerado um atrativo para as fadas em enlaces. Por exemplo, noivas, jamais deveriam trajar seus vestidos na cor verde (a favorita das fadas). Pois, tal ato poderia enciumar uma fada. Com o tempo, outras crenças surgiram, e bem mais condizentes com os costumes das próprias fadas e a energia que emanam, uma energia positiva. De acordo com essas crenças mais atuais, costuma-se dizer que, no dia do casamento, as noivas parecem sempre belas e radiantes porque estão "envoltas" pela aura mágica das fadas. Os noivos também são agraciados com a magia das fadas do casamento. Para tanto, basta deixar o estojo de alianças entreaberto, na véspera do  casamento. Ao cair da noite, surgirá uma graciosa fadinha que irá dormir perto das alianças. Neste momento, ela repassa às joias toda a sua magia de amor e fidelidade, garantindo um casamento feliz e duradouro.

Fadas dos envelopes (envelopia wingata)

    Estas fadas possuem uma das mais sublimes missões. Elas percorrem longas distâncias, seja por terra ou ar, protegendo as carta de amor. Desta forma, com sua doce magia, as fadas dos envelopes, mantêm vivido o elo entre enamorados, amigos e familiares distantes.
*Texto de Lily Rose.
Peço desculpas a Lily, por não anexar aqui o link de seu blog. Assim que encontrar o endereço de seu blog, exibirei aqui, com enorme prazer, pois adoro os textos de Lily Rose.