Desculpas de uma blogueira desaparecida

quinta-feira, 16 de julho de 2015
     Hey, seus lindos? Como vão? Sentiram a minha falta? Eu espero que sim!
Gostaria de começar, me desculpando. Eu sumi muito tempo, mas não foi porque eu quis, viu? E, agora eu estou me dividindo em duas, três... Para atualizar blogs e fanfics, jogar AD, namorar, responder emails e comentários e ainda me divertir um pouco com os meus amigos. Sim, está uma loucura!
    E, olha que eu tenho de postar no Castelo Da Bruxa antes que o Bruno pense que eu não gosto de trabalhar com ele e me dê uma vassourada! Tô preparando um post bem cool para o blog divo do meu amigo lindo!
    Confesso que estou encantada com o progresso do Bruno! Não tem nada mais lindo que ver alguém levando a sério a Wicca, aprendendo, evoluindo e compartilhando isso com os outros, como ele está fazendo. Sério. Eu ainda me lembro quando falei ao Bruno que ele ia longe e ele está mesmo indo longe! Confio plenamente nele e no que ele está ensinando. Por isso mesmo que eu aconselho a todos vocês a seguirem e participarem do grupo do Bruno, lá no Face. Se não me engano, o nome é O Castelo Da Bruxa - Para jovens estudantes. Mais ou menos isso. Como eu fiquei muito tempo sem poder entrar na internet, eu perdi o link, mas é só perguntar ao Bruno, no Blog dele ou mesmo no Face. Eu vou caçar esse link depois e anexar no blog. ;)

     Gostaria de avisar também que não estou mais no Face como antes. Tem temporadas que eu amo e posso ficar no face, mas não é sempre que isso acontece. Por isso, não espere até que eu fique Online para me perguntar algo. Vai lá e digita. Quando eu visualizar eu respondo. E eu tô cheia de perguntas para responder.... Algumas eu só visualizei e ainda não respondi, mas vou responder. Não se descabelem! Eu só tô começando com as mais urgentes, sabe? Entretanto, não significa que não vou responder. Eu vou! Mas tudo a seu tempo. Peço que tenham paciência, meus amores. 

      Eu não postei nenhum vídeo em O Castelo da Bruxa porque não tive como. Quero explicar porque o Bruno e meu amigo e eu não quero que ninguém pense que briguei com ele porque eu adoro ele! Então, o gravador do meu note é escroto. Não grava nada. Não sei se o áudio sai muito baixo ou se está estragado mesmo. O fato é que não vou mais mandar meu computador pro conserto. Enquanto ele escrever e acessar a internet tá beleza. 
       Tô juntando uma grana e até o final do ano, eu espero ter o bastante para publicar Elo e comprar uma câmera. 
       Com a câmera em mãos, eu vou poder fazer um vlog bem louco! haha. Eu amo tanto câmeras! Mas não gosto de aparecer nelas, gosto de operá-las. Vai entender....
        Outro probleminha também vai ser o lugar e a hora ideal para fazer os vídeos porque o pessoal aqui de casa é muito agitado e barulhento. Pense num som de fundo barulhento... neh.

    Bem, eu acho que era só isso que eu tinha para contar.
Beijinhos com sabor de mel.

Os bruxos estão na web

quinta-feira, 28 de maio de 2015


    É incrível como eu sou tão lesa! Já é a segunda vez que perco um Webnário ao vivo de Eddie Van Feu! Vê se pode? Eu sei que dá para ver depois e tal, mas... Porra! Eu quero sentir a emoção do momento.
    ~Tá, respira e continua.
Então, eu gostei muito desse lance de a Eddie postar vídeos porque isso aproxima mais ela de seus leitores e eu adorei finalmente ouvir a voz dela. Gente, sou muito fã dessa bruxa diva! E se você também é, fica esperto e não perca nenhum webnário dela porque, ela sempre ensina coisas maravilhosas, sobre fadas, dragões, alquimia (foi o último tema, não?) e muito mais vem pela frente! É só vocês não ficarem dormindo como eu e ficarem atentos. Sigam a página oficial dela, lá no Face: 
     E por favor, quem for meu amigo, me marque sempre que ver um post sobre webnário novo porque... Porque eu vivo alienada, perdida entre Fanfics, Vocaloids (esse trem vicia mesmo, hein?) e Diários Do Vampiro (esses pestes dos meus irmãos assistem saporrah todo o tempo e eu tipo... Viciei sem querer querendo).
       Também tem a comunidade do meu querido amigo Bruno De Vitto, onde tem vídeos novos todas as semanas. Eu fiquei de postar um vídeo lá, mas eu não o que o meu computador tem que não grava nada. :/ Acho que meu gravador é muito baixo ou slá.
     Para não perder nenhum vídeo, corre lá e se inscreve na comunidade:
O Castelo Da Bruxa - Comunidade
    

     Estou pesando seriamente em fazer um vlog, mas primeiro preciso de uma bendita câmera e me decidir se faço um vlog de terror ou um de magia. Talvez, eu devesse ter três vlogs porque sou uma garota confusa, que não sabe bem o que quer. Bem, eu até sei, mas... É errado querer várias coisas ao mesmo tempo? rsrs.
     É isso, queridos. Só queria compartilhar isso com vocês e... Ah! Ando com dificuldades para entrar no Face. Não sei se estão me mandando mensagens, mas se estiverem, eu respondo quando conseguir visualizar qualquer coisa lá por mais de um minuto.
      Beijos.

Prece ao Elemento Ar para aplacar a fúria dos inimigos

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Ó vento, tu que passas por nós, ora cantando doce e suavemente, ora suspirando e lamentando-se em uivos, leva para longe e aplaca a fúria de meus inimigos.
Tu, vento, que sobes pelas montanhas e desces com os vales, espargindo seu suave frio pelos caminhos, tu podes arrastar para longe as maldades, as más palavras de meus inimigos. E em sua glória, em seu poder de limpeza, eu serei feliz.

Dia 22 de Abril, dia de Gaia (a Mãe-Terra)

quarta-feira, 22 de abril de 2015
     Por pouco esse dia tão importante não passa em branco para mim! Estou com tantas coisas na minha cabeça que se não fosse uma boa alma postar isso em seu blog, eu não teria me lembrado do dia de hoje.
        Gaia é uma deusa muito especial para mim, que tem me ajudado muito, a controlar e reciclar minhas energias.
    Não vou contar a história de Gaia porque todo bruxo que se preze conhece bem sua história. Vou apenas falar dela...
      Gaia é quem nos dá alimento e abrigo (sim, porque no espaço é que você não vive, né cidadão?!). Que recicla nossas energias quando chegamos no nosso limite. Você tem de agradecê-la por tudo de bom que ela te deu e dá. Então, que tal, fazer isso agora? Ainda dá tempo!

     Sente-se no chão, se puder ser na grama ou no terreiro, melhor ainda. Senão, vai no chão de piso mesmo.
    Fique descalço. Sinta toda a energia de Gaia envolvê-lo. Perceba o quão pequeno é diante de sua grandeza.
     Agradeça por tudo o que tem, pelos alimentos e pela água que consumiu, pelo teto e até por suas vestes, pois tudo o que temos é graças a Terra. Sem a terra, nada faríamos, nada produzíamos e nada teríamos. 
     Visualize a deusa envolvendo-o num carinhoso abraço.
 Aproveite para reciclar suas energias (entregar a ela as energias que não lhe servem mais e receber novas energias). Você pode fazer isso, colocando suas mãos no chão e visualizar todo e qualquer excesso de energia deixando seu corpo, indo para a terra. Você não se sente cansado porque não está perdendo suas energias, está se livrando de algo que não lhe serve mais!
     Quando tiver se livrado dessa energia, pode visualizar que está recebendo novas energias. Pode visualizar cada energia de uma cor específica, se preferir:

Amor: vermelho (paixão) ou rosa (romântico)
Inteligência: amarelo
paz: branco
Saúde: verde
Esperança: verde-folha
ânimo ou disposição: laranja
Poder ou seriedade: preto
Compreensão: azul
Magia: roxo


    Quando tiver absorvida o bastante, você sentirá que basta e nesse momento deve parar porque drenar muita energia pode te desequilibrar. Lembre-se: Menos é mais!
     E se você insistir em pegar mais do que merece ou lhe é oferecido, pode irritar a deusa e ela pode retirar tudo o que lhe deu, o deixando fraco. 
      Se não souber quando parar, apenas mentalize que a deusa te dará o suficiente e cortará o fluxo no momento certo.
     Quando terminar, agradeça a Gaia pela troca carinhosa.
Pode acender uma vela ou um incenso no momento do ritual.
A vela pode ser branca, mas para melhor eficácia, eu recomendo que utilize uma da cor da energia que deseja puxar para si.
   Quanto ao incenso, procure uma essência da terra, pode ser "Palmeira" ou de "flores". Fica a seu critério.
Pode fazer o feitiço em qualquer outro dia. Não tem problema nenhum.

   Bom feitiço a todos.

Eu preciso acreditar em todos os panteões?

domingo, 15 de março de 2015

E aí bruxinhos e bruxinhas? Tudo em ordem?
Bem.. eu estava programando um post como esse para algum dia.. esse dia é hoje! EBAA!
A tal pergunta frequente é a seguinte:
"Bruno, eu preciso acreditar em todos os panteões?"
Bem, primeiro para esclarecer as dúvidas, não. Não é preciso acreditar em tooodos os panteões. Existem vários mesmo, e é super importante os estudar mas não é obrigatório acreditar em todos ok?
Eu confesso que eu também estava com essa dúvida, mas daí eu perguntei para a nossa diva, Daniele e olha só! Como sempre, me ajudando...
Confira a seguir, alguns Deuses do Panteão Celta:

 DANA 


Esposa de Bile, principal deus gaulês, Dana, também conhecida como Ana, era a deusa mãe ou rainha. Nascida entre os deuses da vida, da luz e do dia. Considerada a deusa da literatura, também era conhecida como Brigite. É a divindade mais antiga mencionada pelos celtas, de cuja divindade derivam todos os outros deuses. É a Mãe Universal e mãe de todos os deuses. Relacionada à lua e governante das marés. Protegia o gado, a saúde e garantia a prosperidade. Os rios e lagos também estavam sob sua proteção. Esta era a deusa invocada para conseguir abundância, sabedoria e prosperidade. Diz a lenda que os filhos de Dana foram à Irlanda e, que como filhos da deusa, também eram divinos. Ao chegar tiveram que combater os Fomorios, cuja Deusa Mãe era Domnu. Curiosamente, Domnu significa "mundo", assim como "as profundezas do Mar". Segundo à tradição irlandesa, a luta entre os filhos de Domnu representam a maldade, enquanto os filhos de Danu, simbolizam a bondade. Porém os filhos de Donu não foram expulsos do mundo, já que simbolizam o próprio mundo. O nome da deusa também significa "água do céu" e está relacionado ao rio Danúbio. Foi nesta região que os povos célticos se desenvolveram antes de sua expansão europeia. Dana compõe a Trindade do Destino juntamente com Macha e Badb.

ÁINE 


Filha do deus Owell e filha adotiva do deus do mar, Manannan, Áine é das deusas do céu e rainha das fadas irlandesa. Como divindade, viaja pelo espaço e, em sua homenagem, se celebra a festa da noite de verão, transformada mais tarde na festa de São João. É também a Patrona de Munster, conhecida como Knockayne. É a deusa da fertilidade, do amor, do amanhecer, do sol e do fogo, caracterizada por inspirar paixão nos seres humanos. Era também. Além disto era a deusa do milho e do gado. Diz a lenda que o rei de Munster, Aillill Ollum, enlouquecido de amor por ela, tentou violenta-la. Áine o matou com sua magia. Por causa disto ela adotou a regra de nunca ter sexo com homens grisalhos. Depois disto apaixonou-se por Finn Mac Cunhhall, porém um feitiço deixou seus cabelos grisalhos. Áine, mesmo apaixonada, se manteve fiel a seus princípios. De vez em quando seduzia homens mortais para que fossem a seu palácio, imerso debaixo do lago. Costuma sentar-se numa pedra, conhecida como "a cadeira de parto", penteando seu longo cabelo louro com um pente dourado. Esta visão enlouquecia os homens de paixão, e os mesmos não sossegavam até vê-la novamente. Segundo outra lenda, teve um filho com um humano, Fitzgerald.

DAGDA  

Filho de Dana e Bile, o "Deus Bondoso", é o pai dos deuses. Seu nome quer dizer "o que golpeia com grande eficácia", já que leva consigo um martelo com o qual dá vida, ressuscita e mata. É um deus da abundância. Veste uma túnica curta, refletindo ao mesmo tempo autoridade e benevolência. Foi e ainda é o deus mais venerado entre os druidas. Senhor dos elementos, da sabedoria e da adivinhação, mestre da música, arte, poesia e eloquência, excelente guerreiro, deus simples e agradável que tem como tarefa garantir a transição durante as diferentes etapas da vida e depois até a "pós vida". Possui um caldeirão magico onde pode ressuscitar os mortos em batalha. De sua união com Boann teve Oengus Mac Og, deus do amor, concebido e nascido em apenas um dia. Dono de grandes proezas de guerra e aventuras, conta-se que certa vez capturou com uma mão um ser com 100 pernas e 4 cabeças. Também simboliza a fertilidade, a abundância e regeneração. Por vezes sua imagem é quase grotesca, pois come grandes quantidades de comida, mesmo assim, é querido e respeitado. Com Morrighan formava um casal. Possui uma harpa mágica com a qual controla o inicio e fim das estacoes celtas. Foi pai da deusa Brigitt, do deus Oghma, do deus Mider, do deus Angus Mac Og e de Bodb, O Vermelho, que o sucedeu como governante dos deuses.   

 MORRÍGAN 

Morrighan, também conhecida como Morrigu, é a deusa celta da morte e da destruição. Sempre representada com sua armadura e armas. Está sempre presente nas guerras e é invocada com os chifres de guerra ou o gralhar dos corvos. Sua função na guerra é difundir a força e a ira entre os soldados. Seu nome significa "Grande Rainha" ou "Rainha do Espectro". Esta deusa também representa a renovação, a morte que dá lugar a uma nova vida, o amor, e o desejo sexual. A vida e a morte estão muito ligadas no universo celta. Morrighan é virgem, mãe e viúva. Pertence ao grupo dos Tuatha De Danann, os seres mágicos que viveram na Irlanda antes dos irlandeses atuais. Nas guerras, ela se transforma em corvo. É uma deusa completa que forma uma tríade sombria com Badbh e Macha, as três a mesma deusa, com características diferentes em cada manifestação. Também está relacionada à deusa Dana, "a Grande Mãe". O crânio dos mortos em batalha eram conhecidos como "bolas de Morrighan". Foi amante de reis e seduziu grandes soldados. Motivava os soldados celtas nos campos de batalha, que ao ouvirem-na sobrevoando, sabiam que o momento de transcender havia chegado e davam suas últimas forças, portanto Morrighan conferia força aos guerreiros. Dotada do poder da transformação, Morrighan também era deusa dos rios, lagos e de toda as águas doces.  

 LUG  

 Filho de Cian e Eithne, Lugh tem lugar de destaque na hierarquia céltica pois domina todas as artes e ciências. Encontra-se em todos os panteões. Possuidor de diversos topônimos. Representado como um deus solar, possuía um arco (Arco Íris) e corvos que lhe deram o dom de profetizar. A via láctea foi denominada pelos antigos celtas de Eire como "Caminho de Lugh". Sua esposa foi Nas, que lhe foi infiel. Seu nascimento foi envolto por uma profecia já que a druida Birog avisou a Balor, rei das divindades formorian (forças do mal), que após o nascimento de sua filha Eithen, ele seria morto pelo neto. Por isso, o rei a trancou em uma torre de cristal para evitar que ela tivesse contato com os homens, deixando-a a cargo de doze enfermeiras. Mesmo assim, Eithen ficou gravida de Ciann, deus das forças de luz, e teve trigêmeos. Quando soube, Balor ordenou que os meninos fossem jogados no mar, porém um sobreviveu e cresceu com os deuses Danann. Foi então que aprendeu diversas artes e ofícios. Com todos estes atributos se apresentou na corte real de Tara, governada por Nuada, onde foi aceito e rebatizado como Samhildanach, "o de muitas artes e ofícios". Aconselhou a corte a enfrentar definitivamente os fomorianos, o que determinou na morte de Balor e vitória dos De Danann, forças da luz, e no fim do reinado fomoriano em Eire.  

Via: Templo dos Deuses 

Existem muitos outros panteões, como o africano, o egípcio, etc..